Posted by: licedoa | March 17, 2011

O Retrato de Dorian Gray

Não tão belo quanto o livro…

Título Original: Dorian Gray

Lançamento: 2009

Direção: Oliver Parker

Atores: Ben Barnes, Colin Firth, Rebecca Hall

Duração: 112 min

Gênero: Fantasia

Sinopse: Dorian Gray (Ben Barnes) é um belo e ingênuo jovem, levado à alta sociedade local por Henry Wotton (Colin Firth), que lhe apresenta os prazeres hedonistas da cidade. Basil Hallward (Ben Chaplin), um artista que frequenta este meio, resolve pintar um retrato de Dorian, de forma a capturar sua beleza jovial. Ao ver o quadro Dorian faz a promessa de que daria tudo, até mesmo sua alma, para permanecer sempre com o visual nele estampado. A partir de então Dorian não mais envelhece, mas todos os pecados que comete e a idade que chega são demonstrados no retrato, cada vez mais terrível. Para que ninguém mais o veja, Dorian decide esconder o retrato no sótão de sua casa.

Sempre achei a história de Dorian Gray intrigante e acho que nos dias de hoje ele é até mais interessante do que os vampiros. Uma belíssima história de como o ser humano pode ser iludido pela falsa ideia de beleza infinita e eterna. Mas neste filme, esse tom intrigante e interessante não foi tão bem explorado.

A única coisa realmente estranha no filme é que algumas sequências tem cortes muito rápidos que deveriam demonstrar passagens de tempo, mas não mostram, deixando o espectador meio perdido.

Henry Wotton é o diabo personificado e Colin Firth transparece esse personagem de uma forma que eu nunca tinha visto. Me acostumei a ver Colin Firth sendo bonzinho ou lesado. Mas Henry leva Dorian aos piores lugares do submundo onde o prazer não tem limite.

O que Dorian não percebe é que se afasta cada vez mais de seu grande amor, já que a mente só se ocupa com os prazeres da carne. Na hora que Dorian descobre que Sybill está morta, eu vejo como a escolha de Stuart Townsend teria sido muito melhor para o papel.

O filme poderia ter sido lançado direto nas locadoras, não vi grande necessidade de exibirem um filme tão antigo nos cinemas, levando em conta que ele não demonstra tanta relevância quanto a história original, escrita por Oscar Wilde.

Fonte da Sinopse: Adoro Cinema

Conteúdo exclusivo em @alicedoa3.

Vejam também: Posts Colaborativos


Responses

  1. […] Trailer | Resenha […]


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: